Pedido de Música
Baú de inéditas de Vander Lee é aberto com edição do single 'A vida não são flores'

Advertisement

Baú de inéditas de Vander Lee é aberto com edição do single 'A vida não são flores'

 


O acervo de Vander Lee é administrado pela viúva do artista, a cantora e compositora Regina Souza. Ao lado da empresária e cantora Rossana Decelso, Regina Souza também reaviva a memória e a obra de Vander Lee com a produção de ainda inédito tributo fonográfico em que artistas como Chico César, Paulinho Moska e Zeca Baleiro dão vozes a músicas do compositor.

Um outro disco com músicas de Vander Lee, cantadas pela filha do artista, Laura Catarina, também está previsto para ser lançado ao longo deste ano de 2021.

Enquanto outras canções inéditas do artistas não vêm à tona, a Orquestra Ouro Preto entrará em cena, sob a regência do maestro Rodrigo Toffolo, para tocar o repertório do segundo álbum de Vander Lee, No balanço do balaio (1999), disco em que apareceram canções como Românticos, uma das mais perfeitas traduções de obra que deu projeção nacional ao cantor e compositor ao longo dos anos 2000.

♪ Eis a letra de A vida não são flores, canção inédita de Vander Lee:

“Todo mundo quer fazer sucesso

Mas ninguém quer pagar o preço

Todo mundo quer o faz de conta

Mas quem vai pagar a conta

Todo mundo quer o impossível

Mas alguém tem que correr perigo

Todo mundo quer beber comigo

Mas quem vai me levantar quando eu cair

A vida não são flores, baby

A vida são dores também

A vida não são flores, baby

A vida são dores também

Pra toda delícia, há censura

Pra toda entrada, há saída

Pra toda razão, há loucura

Pra todo peso, há medida

Todo mundo quer dormir juntinho

Mas ninguém quer acordar com o ronco

Todo mundo quer comer o fruto

Mas ninguém quer subir no tronco

Todo mundo quer viver de amor

Mas ninguém quer o sacrifício

Todo mundo cobra (quer) o meu sorriso

Mas quem vai estar por perto quando a dor chegar

A vida não são flores, baby

A vida são dores também

A vida não são só flores, baby

São dores também

Pra toda delícia, há censura

Pra toda entrada, há saída

Pra toda razão, há loucura

Pra todo peso, há medida”


Postar um comentário

0 Comentários