Pedido de Música
Eis a capa do álbum em que Alaíde Costa canta Astor Piazzolla, Guinga e Hermeto Pascoal Skip to main content

Breaking News

[tdnewsticker][label=Biografia][posts=8]

Eis a capa do álbum em que Alaíde Costa canta Astor Piazzolla, Guinga e Hermeto Pascoal


♪ Esta é a capa de Antes e depois, álbum inédito de Alaíde Costa que chega ao mercado fonográfico em 20 de outubro, em edição digital e em CD, via selo Discobertas.

A foto da capa pertence ao acervo do extinto jornal Correio da Manhã e é dos anos 1970, década em que foram feitas as gravações das 14 músicas, precisamente em 1972 e em 1974, em sessões distintas nos Estúdios Eldorado, na cidade de São Paulo (SP).

Encontradas pelo produtor Thiago Marques Luiz em fita de rolo, essas gravações foram restauradas e digitalizadas pelo engenheiro de som Anderson Cesarini, cabendo ao produtor Marcelo Fróes gerar o CD com os inéditos registros fonográficos.

Das sessões de 1972, o álbum rebobina a música-título Antes e depois (Oscar Castro Neves, 1965), Nada será como antes (Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, 1971), Serearei (Hermeto Pascoal, 1972), Diariamente (Paulo Cesar Girão e Gerson Nogueira, 1975), Mariana (Guinga e Márcio Ramos) e Última (José Luís de Souza e Luiz Alfredo Millecco), sendo que as duas últimas composições permaneceram inéditas em disco ao longo de quase 50 anos.

As seis músicas registradas em 1972 foram cantadas por Alaíde com o toque da banda que a acompanhava na época, A Peça, formada pelos músicos José Luís de Souza, o Neco (piano, arranjos e direção musical), Guinga (violão), Edmundo Barcelos (bateria), Milton Botelho (baixo), Raimundo Nicioli (guitarra) e Kim Ribeiro (flauta).

Das sessões de estúdio de 1974, o álbum Antes e depois traz à tona as gravações das músicas Atrás da porta (Francis Hime e Chico Buarque, 1972), Decaríssimo (Astor Piazzolla, 1962), Chega (Ivan Lins, 1974), Chinga chilinga (Ruben Rada, 1972), Fuga y misterio (Astor Piazzolla, 1968), Milagre dos peixes (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1973), Noturno nº 0 (Sueli Costa e Tite de Lemos, inédita em 1974 e lançada em 1975 em disco da própria Sueli Costa) e Viola violar (Milton Nascimento e Marcio Borges, 1973).

Detalhe: com o álbum Antes e depois, o compositor e bandoneonista argentino Astor Piazzolla (1921 – 1992) passa a integrar oficialmente a discografia de Alaíde Costa. A cantora cantou temas de Piazzolla em shows, mas nunca os gravou em disco.

♪ Eis, na ordem do álbum Antes e depois, as 14 músicas cantadas por Alaíde Costa neste disco inédito que chega ao mercado fonográfico enquanto a artista apronta álbum idealizado por Emicida e Marcus Preto com músicas inéditas feitas, em maioria, com melodias de ícones da MPB e letras do rapper paulistano:

1. Noturno nº 0 (Sueli Costa e Tite de Lemos, 1975)

2. Serearei (Hermeto Pascoal, 1972)

3. Nada será como antes (Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, 1971)

4. Chega (Ivan Lins, 1974)

5. Chinga chilinga (Ruben Rada, 1972)

6. Antes e depois (Oscar Castro Neves, 1965)

7. Viola violar (Milton Nascimento e Marcio Borges, 1973)

8. Decaríssimo (Astor Piazzolla, 1962)

9. Diariamente (Paulo Cesar Girão e Gerson Nogueira, 1975)

10. Fuga y misterio (Astor Piazzolla, 1968)

11. Milagre dos peixes (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1973)

12. Última (José Luis de Souza e Luiz Alfredo Millecco) – musica inédita em disco

13. Mariana (Guinga e Márcio Ramos) – musica inédita em disco

14. Atrás da porta (Francis Hime e Chico Buarque, 1972)


 

Postar um comentário

0 Comentários