Pedido de Música
Theo Bial apronta álbum sob direção musical de Celso Fonseca Skip to main content

Breaking News

[tdnewsticker][label=Podcast][posts=8]

Theo Bial apronta álbum sob direção musical de Celso Fonseca


♪ Oito meses após ter lançado o EP Pra sonhar (2021), apresentado em 14 de março, Theo Bial anuncia álbum para o primeiro semestre de 2022. O disco foi gravado sob direção musical de Celso Fonseca.

Será o primeiro álbum assinado pelo artista como Theo Bial, mas o segundo em discografia iniciada há quatro anos, quando o cantor e compositor carioca se apresentava como Theozin, nome artístico com o qual lançou o EP Presente (2017) e o álbum Do amor à sabedoria (2018).

O cartão-de-visitas do novo álbum é o single Nossa paixão, programado para entrar em rotação às 20h de quarta-feira, 24 de novembro, com capa que sinaliza na foto de Leo Aversa a origem carioca da música e do artista.

Nossa paixão é samba de autoria do próprio Theo Bial, tendo sido gravado com produção musical de Celso Fonseca, arranjo de Dudu Trentin e os toques de músicos como Jessé Sadoc (flugelhorn), Jorjão Barreto (teclados) e Marcelo Martins (flautas).

Dá para identificar no fonograma a marca de Fonseca, artista hábil na formatação de samba de cepa pop, como já mostrou em gravações produzidas para Martnália.

E por falar em Mart'nália, a filha de Martinho da Vila participa do álbum, gravado com time de vocalistas que inclui Analimar Ventapane e Dandara (filha e neta do mesmo Martinho da Vila, respectivamente), Cecilia Spyer e Eveline Hecker, professora de canto de Theo Bial, que se dedicou ao estudo da música e à composição no período de isolamento social.

“Neste novo álbum, mergulhei nas referências de bossa nova, MPB e samba, que tanto amo. Com ouvido atento aos grandes mestres, mas colocando minha assinatura. Pensei como seria interessante misturar estes elementos às minhas influências de jazz e soul e deixar tudo isso com uma pegada dançante. O single Nossa paixão é o início de um caminho, uma busca eterna por sonoridades que me deixam feliz”, (se) situa Theo Bial.



 

Postar um comentário

0 Comentários