Pedido de Música
Arnaldo Antunes e Odair José firmam parceria na trilha de filme em que Gabriel Leone vive cantor brega dos anos 1970 Skip to main content

Breaking News

[tdnewsticker][label=Podcast][posts=8]

Arnaldo Antunes e Odair José firmam parceria na trilha de filme em que Gabriel Leone vive cantor brega dos anos 1970


♪ Atração da programação da 23ª edição do Festival do Rio, onde foi apresentado em sessão de gala na noite de sábado, 18 de dezembro, o filme Meu álbum de amores lança a improvável parceria de Arnaldo Antunes e Odair José, dois compositores de gerações, estilos e universos distintos.

Para a trilha sonora do terceiro longa-metragem dirigido pelo cineasta e roteirista Rafael Gomes, Arnaldo e Odair compuseram juntos seis canções, gravadas sob direção musical de Marcus Preto e Pupillo Oliveira.

Escutar a sua vozMeu álbum de amoresMuseu das relações perdidasO amor da minha vida e Perdido na vida são composições que transitam intencionalmente pelo universo da canção sentimental brasileira rotulada como brega.

Como nos dois filmes anteriores de Rafael Gomes, 45 dias sem você (2019) e Música para morrer de amor (2020), sobretudo no segundo, a música atua como personagem que envolve e por vezes até norteia a ação. No caso do filme Meu álbum de amores, o papel da música dita brega é essencial no roteiro escrito por Rafael Gomes com Luna Grimberg e Vinicius Calderoni.

Protagonista do filme, o ator Gabriel Leone se desdobra em dois personagens. Um deles é Odilon Ricardo, popular cantor dos anos 1970 cujo repertório remete ao cancioneiro propagado no Brasil por cantores como Fernando Mendes e o próprio Odair José naquela década.

No filme, a vida e os amores de Odilon Ricardo são investigados por Júlio, dentista também interpretado por Gabriel Leone. Ao descobrir ser filho do já falecido Odilon quando é procurado pelo meio-irmão Felipe (aspirante a cantor interpretado pelo ator Felipe Frazão), Júlio puxa o fio do novelo que enreda vários personagens ao som das músicas inéditas de Arnaldo Antunes e Odair José.

Odair faz inclusive breve participação no desfecho do filme que, na sessão de pré-estreia do Festival do Rio, o diretor Rafael Gomes caracterizou como “uma fantasia romântico-musical, com músicas, amores e sentimentos”.

As músicas são, claro, as que resultaram da parceria de Arnaldo Antunes e Odair José. E o fato de Arnaldo também sempre ter composto apaixonadas canções de amor – como Contato imediato (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte, 2006), para citar somente uma entre tantas – dilui a tese da improbabilidade dessa parceria que preenche o álbum de amores e músicas do diretor Rafael Gomes.


 

Postar um comentário

0 Comentários