Pedido de Música
RELEMBRE OS 10 MAIORES SUCESSOS DE TONY BENNETT Skip to main content

Breaking News

[tdnewsticker][label=Biografia][posts=8]

RELEMBRE OS 10 MAIORES SUCESSOS DE TONY BENNETT


Aos 95 anos de idade e quase setenta de carreira, o cantor americano, Tony Bennett, lançou hoje, 1 de outubro, o último álbum de sua carreira, “Love for Sale”. O 61 projeto do artista é também o segundo a ser gravado em conjunto com a cantora Lady Gaga.

Entretanto, recentemente foi revelado por sua esposa, Susan Benedetto, em uma entrevista exclusiva publicada pela revista da Associação Americana dos Aposentados (AARP), que o cantor sofre de Alzheimer - uma doença progressiva que compromete a memória e outras funções mentais. 

Mesmo assim, Bennett não deixou de cantar e fez sua última performance nos palcos ao lado de Gaga, em 5 de agosto. Dias depois, porém, foi anunciado que o artista não faria turnê por ordens médicas.

“Love for Sale” é visto como o marco final da carreira ativa do cantor e em homenagem a ele  - artista da mesma geração de ícones como Frank Sinatra e Dean Martin - a Antena 1 selecionou os 10 maiores sucessos de Tony Bennett. Relembre abaixo:

“I Left My Heart In San Francisco” (1962)

O clássico de Tony Bennett foi escrito pelos compositores George Cory e Douglas Cross em 1953, mas foi gravado pelo cantor apenas em 1962. A canção originalmente lançada como lado B do single de “Once Upon a Time”, outro sucesso do artista, se tornou a queridinha dos radialistas, que passaram a tocar “I Left My Heart in San Francisco”sem parar. 

Na sequência, Bennett, reconhecendo a iconicidade da faixa, gravou um álbum com o título do hit. Hoje, a música ainda é considerada um hino não oficial de São Francisco, Califórnia, e um marco da carreira do artista.


“Because of You” (1951)

Lançada em 1951, a canção foi o primeiro hit da carreira de Tony Bennett, permanecendo no topo das paradas por dez semanas.

"Because of You" foi escrita, porém, quase onze anos antes, por Arthur Hammerstein e Dudley Wilkinson. Ao longo do tempo, a faixa também foi gravada por artistas como Johnny Desmond, Pat Boone e Louis Armstrong.


“Stranger in Paradise”(1953)

A canção é tema do musical Kismet (1953), e foi gravada por Bennett em uma versão adaptada da música original, que era um dueto entre os amantes da montagem da Broadway. A música lançada pelo artista foi adaptada para mostrar o apenas o ponto de vista masculino e alcançou o segundo lugar nas paradas em 1953.


“Rags to Riches” (1953)

Em questão de semanas, “Rags to Riches” chegou ao primeiro lugar das paradas e vendeu um milhão de cópias, comprovando a popularidade de Bennett. 

Quando em 1990 a faixa foi incluída no filme indicado ao Oscar, “Os Bons Companheiros”, dirigido por Martin Scorsese, ela ganhou uma maior e renovada popularidade.

Mas a canção também foi gravada por outros nomes, como Elvis Presley, David Whitfield, Barry Manilow e Billy Ward and His Dominoes.


“Body and Soul” - com Amy Winehouse (2011)

Incluída no álbum Duet II (2011), a faixa foi a última gravada por Amy Winehouse, que faleceu no mesmo ano. No documentário Amy, que conta a vida da artista, uma das partes mais reconfortantes é a que retrata a gravação de “Body and Soul”, onde é notável o carinho de Bennett pela cantora.

Após a morte de Winehouse, o artista, que também enfrentou problemas com drogas nos anos 70, lamentou o ocorrido e declarou que “só queria ter passado mais tempo com ela”.


“Cold Cold Heart” (1952)

O compositor original da canção é Hank Williams, chamado de “o Shakespeare caipira” por causa de seu talento com as palavras. Notando o potencial das letras, o produtor Mitch Miller queria que as criações de Williams virassem hit. Para isso, ele eliminou qualquer traço da regionalidade versão original de “Cold Cold Heart”, que ganhou o topo das paradas na voz de Tony Bennett, em 1952. 


“The Good Life” (1963)

O nome da faixa batizou a autobiografia do cantor, lançada em 1998,  trinta e cinco anos após ter se tornado hit na voz de Tony Bennet. “The Good Life” é a versão em inglês da canção francesa “La Belle Vie”.


“Cheek to Cheek”- com Lady Gaga (2014)

“Cheek to Cheek” dá nome não apenas ao primeiro álbum feito com a colaboração de Bennett e Gaga, como também a uma faixa da coletânea de músicas. A colaboração juntou os fãs dos dois artistas, tornando- se uma canção marcante na carreira do cantor.

“Cheek to Cheek” foi originalmente lançada na década de 1930, na voz de Fred Astaire. 


"Who Can I Turn To? (When Nobody Needs Me)” (1966)

Hit para Bennett em 1966, a música foi escrita pela dupla de artistas Anthony Newley e Leslie Bricusse. "Who Can I Turn To? (When Nobody Needs Me)”, foi originalmente apresentada na peça The Roar of the Greasepaint – The Smell of the Crowd.


“I Wanna be Around” (1963)

A música se popularizou apenas após Bennett gravar sua versão, em 1963. Composta por Johnny Mercer, autor de outros sucessos como “Moon River”. 

A história por trás da canção é inusitada. Em 1959 Mercer recebeu um pedido especial de uma senhora chamada Sadie Vimmerstedt. Com uma ideia para uma letra de música que começasse com a frase  “eu quero estar por perto para pegar os pedaços do seu coração quando ele for partido”, a avó e dona de casa convenceu Mercer a seguir com o projeto. 

Escrito por Fatime Ghandour


 

Postar um comentário

0 Comentários