Pedido de Música
Voz da banda Pietá, Juliana Linhares abre parcerias com Chico César e Zeca Baleiro no álbum solo 'Nordeste ficção'

Advertisement

Voz da banda Pietá, Juliana Linhares abre parcerias com Chico César e Zeca Baleiro no álbum solo 'Nordeste ficção'

 


♪ Vocalista da banda carioca Pietá, a cantora, compositora, atriz e diretora potiguar Juliana Linhares – residente desde 2010 na cidade do Rio de Janeiro (RJ) – lança o primeiro álbum solo neste ano de 2021.

Gravado sob direção artística de Marcus Preto, com produção musical de Elisio Freitas, o álbum se chama Nordeste ficção e já tem expressivo single em rotação desde sexta-feira, 5 de março. Trata-se de Meu amor afinal de contas, música inédita composta e gravada por Juliana com o maranhense Zeca Baleiro.

Firmada no segundo semestre de 2020, a parceria da artista com Baleiro nasceu de letra escrita por Juliana e musicada pelo compositor. Com o DNA melódico de Baleiro, Meu amor afinal de contas tem a potência amplificada pelo canto intenso de Juliana Linhares e pelo arranjo criado por Elisio Freitas com vigor e dramaticidade condizentes com a música.

Tendo gerado clipe filmado sob direção de Mariana Moraes, em que os cantores interagem de forma virtual, o single Meu amor afinal de contas é delicioso aperitivo para esperar o álbum em que Juliana Linhares também abre parceria com o compositor paraibano Chico César – na música Lambada da lambida – e dá voz a músicas inéditas do baiano Tom Zé (Aburguesar) e do sueco-carioca Carlos Posada, autor de Bombinha.

A ideia do diretor artístico Marcus Preto, ao arquitetar o álbum Nordeste ficção com Juliana Linhares em meados de 2020, foi fazer disco com pegada, em tons contemporâneos, mas com evocações dos antológicos álbuns gravados nos anos 1970 e 1980 por cantoras nordestinas como a cearense Amelinha e a paraibana Cátia de França.

Uma das melhores cantoras da populosa cena indie brasileira, pela energia da voz, Juliana Linhares já lançou dois álbuns com a banda Pietá e um com o trio Iara Ira (formado com Duda Brack e Júlia Vargas para show estreado em 2016 e perpetuado em disco editado em 2019), mas, em carreira solo, tinha até então somente um EP, Perdendo o juízo (2020), lançado em novembro do ano passado sem a repercussão que a artista provavelmente obterá com a edição do álbum Nordeste ficção.


Postar um comentário

0 Comentários